terça-feira, 31 de março de 2015

Estresse infantil


Quem já passou ou está passando por isso: falta de paciência, irritação por qualquer coisa e sentindo um cansaço sem fim? Pois é, melhor ter cuidado, pois pode ser um sinal de estresse!

Mas engana-se quem pensa que isso é só coisa para adultos. Nos dias de hoje, esse problema é muito comum, também, entre as crianças. E a pergunta que não quer calar: afinal, o que é estresse?

Nada mais é do que um aviso, uma espécie de sinal, que o corpo dá quando algo não está bem, seja por causa de um esforço físico ou mental muito grande que a pessoa esteja fazendo ou passado. Segundo a psicopedagoga Silvia Maltempi, o estresse nas crianças por ser desenvolvido por alguns fatores, como:
  • Mudar para uma nova escola
  • Excesso de atividades diárias (cursos extras e esportes)
  • A chegada de um irmãozinho (a)
  • Separação dos pais
  • Bullying (violência física ou psicológica feitas pelos colegas ou adultos)
  • Excesso de timidez
  • Falta de atividades lúdicas e prazerosas
  • Dificuldades de aprendizagem
Tudo, claro, depende do que cada coisa ou fato representa para a criança.  Por isso, e preciso que os pais fiquem atentos aos sinais!

Principais sintomas do estresse infantil

Problemas de saúde
Dor na barriga, cabeça e no estômago.
Alimentação
Falta de apetite.
Comportamento alterado
Redução do interesse por atividades e brincadeiras que antes gostava de fazer.
Irritação e agressividade
Não há motivo, mas a criança passa a ter atitudes agressivas e se mostra bastante irritada.
Afastamento
A criança passa a se isolar e evita conversar com os pais e amigos.
Rendimento escolar
Ela perde o interesse pelas aulas, a concentração diminui e, consequentemente, há uma queda do desempenho escolar.

Mas há uma luz no fim do túnel? Como ajudar a criança a se livrar do estresse?
Sim, há como reverter esse quadro. Mas é preciso disciplina e paciência. Primeiro, é necessário mudar a rotina da criança e deixá-la mais livre para fazer as atividades, mas também para brincar e descansar. Nada de cobranças exageradas. O lazer ajuda muito a se livrar do cansaço.

Outra dica aprontada por especialistas é a criança se alimentar corretamente e dormir, pelo menos, 8 horas. Nada de deixar o filho (a) passar a noite no videogame ou nas redes sociais e ir dormir a hora que quiser. Uma rotina equilibrada é essencial.

Atividades artísticas como desenho, colagem, música e dança, também, ajudam amenizar o estresse.

E a última dica, talvez uma das mais importantes, é os pais conversarem mais com os filhos, saber o que eles estão sentindo ou pensando. Os pais precisam ser vistos por eles como seus melhores amigos. Ouvir a criança sem criticá-la ou recrimina-la é uma maneira eficiente de contribuir para a recuperação da criança.

Lembre-se: não é uma receita e muito menos uma regra, mas funciona quase 100 %. Um adulto feliz, saudável e bem resolvido na vida é aquele que olha para trás e vê que teve uma infância feliz, rodeada de amigos e brincadeiras, mas ao mesmo tempo cercado de amor e cuidado dos pais.  Esquecer esse período tão cheio de encanto e sonhos é quase impossível.  Aproveitar a infância é uma maravilha. Ajude seu filho a ter uma inesquecível. Esteja mais presente, sorria mais com ele (a). O resultado vai surpreender vocês a vida toda!!!

Já dizia Carlos Drummond de Andrade:
“Brincar com crianças não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem”.



Imagens: iStock

Nenhum comentário:

Postar um comentário