sábado, 10 de outubro de 2015

Outubro Rosa: saiba como prevenir, diagnosticar e tratar o câncer de mama

É muito gostoso sentir o friozinho na barriga do pedido de casamento, da troca de alianças e de subir ao altar. Depois vêm mais emoções: o primeiro filho (a), correr na pracinha com os pequenos, fazer aquela viagem inesquecível com a família e milhares de outros momentos especiais. Porém, essa “felicidade toda” pode ser interrompida se nós mulheres não tomarmos alguns cuidados. E o perigo que pode bater na nossa porta tem nome e sobrenome, além de ser bastante conhecido: o câncer de mama.

Para alertar e conscientizar todas nós, mulheres, de que a prevenção é o melhor remédio, outubro foi escolhido como mês oficial da luta contra a doença. Vamos levantar e carregar no peito essa bandeira de amor à vida?

Nós que fazemos o Clube do Rímel somos três mulheres, mães, esposas, profissionais, filhas, tias, sobrinhas, amigas e queremos viver muiiii-to! A gente tem certeza que você também. Por isso, convidamos para um bate-papo bem interessante e esclarecedor sobre o assunto, a competente e querida médica mastologista Heloísa Magalhães. Quanto mais informação e iniciativa, menos é a chance desse mal nos atingir. Vamos levantar e carregar no peito essa bandeira de amor à vida?


O que é Outubro Rosa?
Dra. Heloísa Magalhães (H.M.): O outubro rosa é uma campanha internacional de sensibilização contra o câncer de mama. Através dela conseguimos aumentar o conhecimento da população sobre a doença. O principal objetivo é estimular as mulheres a realizarem a mamografia de rastreamento. Para isso, são engajados todos os setores da saúde pública e a sociedade como um todo no combate à doença.

As mulheres realmente estão se conscientizando mais?
(H.M.): Há um verdadeiro despertar na última década em relação ao câncer de mama. Dados levantados pelo Instituto do Câncer do Ceará apontam uma significativa redução no diagnóstico de tumores de mama avançados. Isto se deve a inúmeros fatores, como aumento da realização de mamografias de rastreio e a rápida procura delas ao mastologista.

A partir de qual idade é necessário fazer as primeiras prevenções?
(H.M.): A maioria das pacientes com diagnóstico de câncer de mama são mulheres com mais de 50 anos. No entanto, a doença também pode ocorrer em mulheres bem jovens.  Por isso, qualquer queixa nas mamas, independentemente da idade, diga ao seu médico ginecologista para que nas consultas regulares  ele faça uma  avaliação e , se for o caso, submeta a  um exame clínico das mamas. 
A partir de 40 anos este exame clínico é associado a uma mamografia anual. Outros exames podem ser solicitados de forma complementar ao exame clínico ou à mamografia. Esta abordagem é uma prevenção de complicações da doença, ou seja, não evitará o diagnóstico de câncer, mas fará com que ele seja detectado precocemente. Mas é importante ressaltar: a prevenção primária para evitar o aparecimento da doença passa por mudança de hábitos, como: controle do peso, atividade física, evitar o consumo de bebida alcóolica, manter uma dieta saudável, evitar a terapia hormonal após a menopausa, entre outras atitudes. Estes hábitos todas nós podemos fazer!

O câncer de mama descoberto no começo tem chances de cura?
(H.M.): Sim. Tumores em estágios iniciais tem grande potencial de cura quando tratados de forma adequada. Segundo dados do INCA, mais de 80% das pacientes estarão bem ao longo de 5 anos em tumores de até 2cm.
Ele ainda é o que mais mata no Brasil?
(H.M.): Infelizmente o câncer de mama ainda é a doença que mais mata mulheres no Brasil e no mundo. Em segundo lugar vem o câncer de pulmão, e em terceiro o de colo uterino. Ainda temos muito que avançar.

Qual é a mensagem que a senhora deixa para as mulheres?
(H.M.): Não se assustem com os dados, mas uma em cada oito mulheres vai desenvolver câncer de mama ao longo da vida. O curioso é que a maioria delas não apresenta histórico familiar ou mesmo outros fatores de risco mais significativos.  Portanto, o câncer de mama é uma doença da mulher comum. Lembrar disso é importante, pois passamos a encarar como uma provável realidade para nós mesmas ou para aquelas pessoas que amamos. Entender o câncer de mama é necessário e saber que ele pode ser combatido nos ajuda a desmitificar e a vencer essa doença.
Como eu já disse, mas não custa nada repetir: Tenha uma vida saudável, faça atividade física e procure se consultar  anualmente com seu ginecologista. Lembre-se que a partir de 40 anos a mamografia é muito importante. Ah, e não  deixe de fazer o autoexame, sempre! Qualquer dúvida procure um (uma) mastologista.

Dra. Heloísa Magalhães -  Mastologista
Serviço:
Dra. Heloísa Magalhães atende:
Instituto do Câncer do Ceará
Rua Papi Júnior, nº 1222 Fone: (85) 3288.4595
Hospital e Maternidade Dra. Zilda Arns Newmann
Clínica Mater
Rua Isaac Amaral, nº 190 Fone (85) 3031.4242

Um comentário:

  1. Muito esclarecer e realista o que a Dra Heloísa explicou na matéria. Hoje o câncer de mama aparece sim nas mulheres comuns, e foi assim comigo. Por isso a prevenção e o diagnóstico precoce pode salvar sua vida. Previna-se, Se Toque, Se Ame.

    ResponderExcluir