terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Por onde começa a beleza da mulher?

  
  Oi gente, essa é uma pergunta que me faço quase todos os dias. Hahaha, é verdade mesmo. Eu Karine Mendonça, como mulher, mãe, esposa, consultora de estilo and Personal Stylist, acho que a beleza de uma mulher começa nas mãos. Simmmmmm, simmmmm e simmmmm, ahhhh mil vezes sim. Falo por mim mesmo e quem sabe alguém possa concordar comigo e se identificar com o que eu vou falar aqui. Eu posso está vestida de ouro, mas se as mãos não estiverem impecáveis, fica sempre faltando alguma coisa. Então procuro sempre está com as unhas sempre bem feitas, e até mesmo antes de uma semana eu retorno ao salão. Sou exigente sim (entenda-se chata, muito chata), mas quando elas estão do jeito que eu gosto, ahhhhhhh, tudo muda. Aí, eu tive essa curiosidade de saber porque me sinto assim, feia e sem graça quando as unhas não estão arrumadas.
  Então, nós do Clube do Rímel fomos saber de uma profissional porque isso acontece, e quem vai falar com a gente sobre esse assunto de mulherzinha é a Psicóloga Livia Pires.



Lívia Pires:  Psicóloga


Clube do Rímel: Por onde começa a beleza da mulher?
Lívia Pires: Beleza é algo bem subjetivo, pois o que é bonito para uma pessoa, não necessariamente será para outra pessoa. Mas, de uma forma geral, quando falamos em beleza temos que verificar como anda a autoestima dessa mulher, como ela se acha mais bonita, quais roupas ficam melhor no corpo, que cabelo combina com o formato do rosto, etc... 

Clube do Rímel: Então, tem tudo haver com a aceitação e valorização de si mesma?
Lívia Pires: A aceitação e a valorização, são tijolos básicos dentro da construção de uma boa autoestima. Uma mulher com a autoestima elevada é capaz de reconhecer o seu valor de forma realista, objetiva, positiva, do mesmo modo que é capaz de reconhecer os seus defeitos e limitações. Esta percepção não é determinada por comparações com terceiros nem depende da aprovação dos outros. Trata-se de ser capaz de dizer a si mesma “Eu tenho valor e mereço ser amada”. 
Quando reforçamos positivamente essa situação, iniciamos um ciclo e quanto mais escolhas positivas faço a meu favor, vai melhorar minha autoestima e consequentemente minhas escolhas irão tornando-se melhores. Promovendo habilidade de conhecer e aumentar as próprias habilidades e competências. À medida que a autoestima cresce, cresce também a criatividade, a ambição, a saúde física e emocional e a resiliência (capacidade para se reerguer depois das adversidades).

Clube do Rímel: E se isso não acontece?
Lívia Pires: Ao contrário disso, as pessoas com baixo autoestima geralmente não fazem boas escolhas para si em todos os campos de sua vida, inclusive na sua imagem corporal. Além disso, estão mais vulneráveis ao aparecimento de depressões, vícios e disfunções psicossociais, pois esse cuidado consigo, vem de dentro para fora. E a falta de conhecimento sobre si mesmo e autoimagem distorcidas são causas importantes para a baixa autoestima, que geralmente surgem desde a infância e deve ser trabalhado e tratada em qualquer fase da vida, em alguns casos, interessante procurar ajuda profissional.

Clube do Rímel: as mulheres hoje em dia tem muito mais essa  preocupação de está sempre bonitas?
Lívia Pires: A preocupação das mulheres modernas com a beleza acontece pois, hoje vivemos numa era em que o sexo feminino está tendo cada vez mais oportunidades no mercado de trabalho e em todos os âmbitos sociais, sendo cobradas em desempenhar vários papéis ao mesmo tempo com uma certa "Perfeição", como: ser profissional bem sucedida, esposa companheira, mãe participativa, amiga atenciosa, filha, etc... e além de todos esses papéis, devem estar em forma e bem cuidadas (unhas feitas, cabelos escovados, pele maquiada). No entanto, todos os fatores externos nada são se a mulher não tiver uma boa autoestima.

Clube do Rímel: E como você ver a relação da Karine nossa sócia com a beleza?
Lívia Pires: Como falei no inicio da entrevista, beleza é algo subjetivo e para Karine a beleza inicia nas mãos para que fique bem consigo mesma e se sinta linda! Tenho certeza, que quando ela faz as unhas e fica mais bonita, fica mais feliz e consequente mente a autoestima dela melhora. Ela já descobriu isso, e é um bom começo. Portanto, descubra o que te deixa feliz e mais bonita!!!!

Genteeeeee e claro que eu, Karine, estou aproveitando muiiiiiiiitoooooo esse assunto e  fui saber qual a melhor forma de manter as unhas sempre em dia. Fui no Salão Larissa Melo Beauty Center, peguei,  todas as informações. Perguntei tudo pra a Porcelanista e Manicure Natália Gomes e ela me deu muitas dicas: Então vamos lá?
1. Não tire toda a cutícula
Ela funciona como proteção e impede a infecção por fungos e bactérias. Nada de tirar bife!
2. Tenha seu material
Alicate, lixa, palito e tesoura não devem ser compartilhados.
3. Evite o ressecamento
Use hidratantes à base de ureia, lactato de amônio, d-pantenol e silicone.
4. Use luvas nas tarefas domésticas
Produtos de limpeza acabam com as unhas - um par de luvas de borracha resolve isso.
5. Deixe suas unhas respirarem
Se você fizer a unha toda semana, retire o esmalte um dia antes de ir ao salão, assim elas respiram um pouco.
6. Não use as unhas como ferramentas
Elas não foram feitas para descascar fitas autocolantes, raspar rótulos de latas ou soltar parafusos. Para isso, há ferramentas específicas.
7. Não roer é o ideal
Não desconte sua ansiedade nas unhas, esse hábito favorece infecções.
8. Leve lixa na bolsa
No caso de quebra, o melhor a fazer é lixar.
9. Use sempre nas unhas as cores que te deixam feliz.
As unhas também fazem parte da sua personalidade, use as cores que você gosta.
10- Use sempre produtos de boa qualidade
Assim como todos os produtos que usamos no rosto e no corpo, use produtos de boa qualidade também nas suas unhas. Assim elas ficam sempre bem cuidadas.

Uauuuuu!!! Amei as dicas, então eu estava com as unhas muito quebradiças e tive que fazer um procedimento de alongamento, mas uma vez a Natália me deu a dica de fazer a Unha de gel, que é uma técnica mais moderna que usa de um gel para modelar a unha, que seca em uma cabine de luz ultra violeta. Permite um acabamento mais bonito pois o gel é um material fino e quase transparente. O resultado é uma unha mais lisa e natural, ideal para usar sem esmaltes.
A unha de Acrigel é um tipo de Unha de Gel, onde se usa uma camada de pó acrílico da porcelana entre as camadas de gel, o que ajuda a dar mais resistência à unha. E a manutenção pode ser feita de 20 em 20 dias.


Antes 
Depois




   

  Olha só gente, o antes e o depois.

Natália Gomes; Porcelanista e Manicure

    Essa linda aqui, é a Natália Gomes, expert em Unhas, ela que fez todo o procedimento das unhas em Gel. Profissional super competente do Salão Larissa Melo Beauty Center. Super indico os seus serviços.




   Meninas adoramos mesmo poder falar disso tudo aqui com vocês. O nosso Clube agradece  a participação da psicóloga Lívia Pires, que foi super esclarecedora ao falar sobre autoestima. E também do Salão Larissa Melo Beauty Center que sempre nos recebe super bem. Valeu gente!

Serviços:
Lívia Pires
Psicóloga Clínica/ Life Coaching/ Business Coaching
Rua Tibúrcio Cavalcante,2492
Contato: 85- 9998-6088 e 3242-3705
Aldeota
Fortaleza- Ceará

Salão Larissa Melo Beauty Center
Avenida Alberto Sá, 1255
Contato: 3262-2557
Papicu
@larissamelobeautycenter






segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Moda e Sustentabilidade!


Oiiiii gente!!!!! hoje vamos falar de "Moda e Sustentabilidade". Você sabe qual é a relação entre elas? Então vamos explicar!!! Cada vez mais ouvimos falar de sustentabilidade, mas como ela entra na moda?

Trabalho lindo do Ateliê Jô de Paula!
As expectativas dos consumidores estão evoluindo em relação às questões ambientais corporativas, especialmente para a nova geração. Eles querem que as marcas se comportem de forma responsável.
Delicadeza em cada peça!


Uma marca pode ser sustentável ao se concentrar em causar menos impactos na sociedade e no meio ambiente. Uma relação justa com a cadeia produtiva, com a mão de obra e também a valorização da cultura e das riquezas locais fazem parte da sustentabilidade.



Dando vida às criações da Jô de Paula! 

Aqui no Ceará temos algumas marcas que se preocupam e que fazem essa sua bandeira o objetivo de vida/trabalho. A Jô de Paula, marca da Joana de Paula, ex-sócia fundadora da Catarina Mina, trabalha com a valorização da mão de obra local e da nossa riqueza cultural. Suas peças são desenvolvidas por um grupo de artesãs de Itaitinga, juntas a alguns anos a relação da Joana com o grupo é de respeito, admiração e muita parceria.


Valorização do trabalho das artesãs!

Amor em cada detalhe!

Joana começou a trabalhar com artesanato logo que chegou aqui em Fortaleza em 2005, sua intenção sempre foi aprimorar a riqueza manual já existente, dando um acabamento mais fino e design mais contemporâneo. Levar toda nossa riqueza para o resto do país. Nessa época não se falava ainda em sustentabilidade como hoje, mas intuitivamente seu caminho foi trilhado com base no respeito ao trabalho da artesãs, responsabilidade com o meio ambiente, e pagamento justo !
A talentosa Joana de Paula!



 Uma roupa em Crochê feita sob medida!



Muito bacana não é mesmo? Abaixo todos os contatos da Jô.
Beijosssssssss meninas e até a proxima!!!!!! 


Dessa forma a sua nova marca Jô de Paula além das bolsas em crochê, tem também roupas sob medida. Um serviço exclusivo feito com calma e carinho nos moldes das grandes modistas de antigamente. 





quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Pelo olhar de uma fotógrafa!


Nós do Clube do Rímel adoramos o trabalho da fotógrafa Sara Feitosa e fomos saber dela como tudo começou, e ela nos contou tudo sobre a sua paixão em fotografar mulheres, quer saber mais? Então vamos lá!!!

Sara Feitosa: sensibilidade à flor da pele.

Sara Feitosa: “Eu entrei na fotografia feminina buscando um olhar diferente do que foi proposto pra mim no momento que eu escolhi o Juliano Coelho como inspiração, ele como professor sobre Fotografia de mulheres, me inspirou bastante e foi o começo de tudo. Então, já com essa vontade de fazer fotos que falassem mais sobre essa sensibilidade feminina, conversei com algumas moças para descobrir o que elas tinham de mais íntimo, pra assim poder levar essas informações para as fotos delas. Eu sempre tento descobrir quais são seus desejos, e muitas delas acabam expondo  durante a reunião pra fazer o ensaio, muito mais daquilo que elas desejam. São sonhos, medos, dificuldades e eu pergunto se é isso que elas querem pôr na foto. Durante a sessão fotográfica eu peço que elas possam se sentir  livres e que elas não fiquem com vergonha de se tocar, de se sentir, de ser mulher. Meu professor Juliano, durante todo o curso contou histórias de dificuldades de muitas mulheres, incluindo uma, que tinha um problema de saúde e que  queria sim, que aparecesse nas fotos cicatrizes da luta dela contra câncer, fotos assim serviam para mostrar  pra mostrar o quanto elas são lindas, incríveis e guerreiras da forma que elas são, com a suas dificuldades e limitações. Acontece muito de mulheres me procurarem pedindo ensaio fotográfico para mostrar o que elas não são, modelos ou coisas do tipo, e até o momento que eu peço que elas possam olhar o meu trabalho e conhecer a fotografia feminina na sua essência. Eu fotografei a minha assistente que hoje está grávida, mas que no fundo ela é uma menina. No nosso ensaio ela ficou um pouco perdida e eu, há todo momento fazia a direção dessas cenas, no curso o meu professor (Juliano Coelho) deixou bem claro que a fotografia  precisa captar mais profundo da pessoa e que nós fotógrafos temos o total domínio, pois somos verdadeiros diretores, e eu pedir pra que ela fosse apenas ela, e durante toda a sessão sempre fui deixando bem claro que era ela que eu queria fotografar, não a roupa que ela estava usando.  Eu não ia  me preocupar com o peso dela, eu queria apenas que ela se sinta a mulher mais linda do mundo, independente de qualquer coisa. E deu certo, essa é a melhor parte, quando a cliente se entrega ao meu trabalho, ao meu olhar.  Eu fotografei algumas moças, até algumas que queriam ser modelo,  mas sem deixar por exemplo a doçura e a  inocência da idade delas. Durante a conversa que temos antes dos ensaios, acontece muito de algumas mulheres se abrirem e contar sobre os seus sonhos, então dentro disso, nós criamos esse universo pra fazer as fotos, e fica incrível. Acontece também de outras moças vierem falar comigo, contar suas historias, muitas vezes tão dolorosas, e eu me sinto como um pássaro machucado pelas dores da vida e depois que é feito ensaio, feito dentro do que elas imaginaram, dentro desse “universo” que criamos, elas se sentem muito mais seguras, elas veem o resultado e chega a ser libertador, porque vejo a alma delas naquela imagem. E a fotografia é isso, não é apenas aquele velho ato de você manda posar e clica botões,  mas sim, guiar aquela pessoa que está a sua frente, entender que ela tem uma alma e que ela precisa ser tocada pela outra pessoa, que não é apenas um fotógrafo contratado que está ali fazendo seu trabalho, mas sim um ser humano que também tem coração e sentimentos, e é esse ser humano fotógrafo que precisa entrar em contato direto com o ser humano fotografado para que a foto possa ser realmente linda e puramente verdadeira.”

Foto: Sara Feitosa 

Foto: Juliano Coelho

Gente, quanta amor nessas palavras da Sara, é tão bom ter aqui no Blog pessoas assim, que acrescentam, que somam e que deixam a história do Clube do Rímel muito mais bonita. Valeu Sarinha, seu trabalho é muito lindo. Sinta-se abraçada e beijada por nós três. E quem quiser ver de pertinho o trabalho dela, é só entrar em contato, com certeza serão muito bem recebidos no seu confortável e aconchegante escritório.

Contatos: Sara Feitosa- site:www.sarafeitosa.com.br
                 celular: 085- 99749-2865